Mulherio das Letras começa nessa quinta (12), em João Pessoa; saiba mais

João Pessoa vai receber centenas de mulheres ligadas à literatura, escritoras, poetas, dramaturgas, tradutoras, pesquisadoras e críticas, editoras, livreiras, ilustradoras, designers, jornalistas de diversas regiões do Brasil num encontro que vai movimentar a cena literária brasileira. O primeiro encontro nacional do movimento “Mulherio das Letras”. O evento vai ser realizado no período de 12 a 15 de outubro e a participação é gratuita.

Organizado de maneira coletiva e horizontal por mulheres ligadas às letras, à literatura, aos livros o evento surgiu de um encontro numa feira literária. “Após uma reunião improvisada com um grupo de mulheres em Paraty, durante a FLIP 2016, o “mulherio das letras” escolheu João Pessoa para fazer este encontro nacional, e ele revelou-se possível através da co-realização com a Secretaria de Cultura da Paraíba, a ONG Porta do Sol e a Universidade Federal da Paraíba”, explica a escritora e tradutora Maria Valéria Rezende, uma das organizadoras locais desse primeiro encontro.

Conforme esclareceu Maria Valéria Rezende, o Mulherio das Letras será um momento para o fortalecimento, a troca de experiências  a geração de projetos e parcerias entre as mulheres que produzem e promovem a literatura no Brasil. O  encontro terá um estilo inovador,  não adotando o modelo padrão de festivais ou feira, como os que se multiplicam pelo país há alguns anos. “A ideia mesmo é de um grande encontro entre nós, com exposição de livros, rodas de diálogo, saraus, partilha de conhecimentos”, ressaltou. O Mulherio das Letras contará também com espetáculos teatrais e uma livraria, e que exporá e venderá ao público os livros das participantes.

A escritora paraibana Maria Valéria Rezende, uma das organizadoras do Mulherio das Letras

A  Paraíba vive um “boom” de publicações de mulheres escritoras nos últimos meses, entre elas, a poeta e romancista, Débora Gil, que lançou em março sua novela, “Causa Morte”; a poeta Anna Apolinário, que já escreveu os livros, “Mistrais”, “Solfejo de eros”, e o mais recente, “Zarabatana” e, também, Mayara Vieira, que no próximo dia 04 de maio lançará na Budega Arte Café, seu primeiro livro de crônicas, intitulado, “Absolutamente Crônica”. Podemos citar ainda, Cyelle Carmen, Norma Alves, Leticia Palmeira, Romarta Ferreira, entre outras que já vinham publicando há mais tempo. Várias delas estão juntas na coletânea de contos “Ventre urbano”, lançada em 2016, organizado por Letícia Palmeira e Lizziane Azevedo.

Há alguns meses mulheres das letras já estavam se  preparando para vir a João Pessoa e muitas já atuando como  Movimento pelo país todo.  Elas se articulam pela internet através de um grupo em que já participam mais de 3.000 mulheres das letras e dos livros.  Mini-encontros estão sendo realizados em São Paulo, Brasília, Porto Alegre e demais cidades brasileiras para organizar caravanas de mulheres que irão disseminar seus escritos em terras paraibanas.

“O mulherio das letras é um movimento que já existe desde a atuação  de todas e de cada uma dessas mulheres no universo das letras, que agora se encontram para discutir ideias  e definir novos rumos”, destaca Valeska Asfora, coordenadora da ONG Porta do Sol e uma das co-realizadoras do encontro em João Pessoa. Para essa edição, são esperadas mais de 500 mulheres ligadas a literatura durante os quatro dias de evento.

Confira a PROGRAMAÇÃO COMPLETA

Com informações da assessoria do Mulherio das Letras